Blog - 26 de julho de 2018

Mercado Pet: Um oceano azul em meio à crise

Na contramão da crise que afetou diversos setores da economia do país nos últimos anos, o mercado pet vem crescendo exponencialmente. No ano de 2017, segundo o Instituto Pet Brasil, estima-se que o setor tenha faturado cerca de 25 bilhões de reais. São cerca de 132 milhões de pets no país, a terceira maior concentração mundial. Só
perdemos para Estados Unidos e Reino Unido.

Enquanto restaurantes, lojas e estabelecimentos de diversos segmentos fecham as portas, gigantes pet-shops espalham-se pela cidade, consolidando a abundância deste mercado. No mesmo fluxo, veterinários, clínicas e uma enorme gama de serviços voltados para pets ganham força. É possível encontrar taxi-dog, organizadores de
festas caninas, spa, academia e até mesmo acupuntura para os bichanos.

Saúde dos pets em primeiro lugar

Isso tudo sem contar a saúde. Como os pets passaram a ser tratados como membros da família, os cuidados com a prevenção de doenças e cuidados de higiene foram redobrados. Não é à toa que rações medicamentosas e planos de saúde para animais têm entrado na gama de produtos e serviços para este segmento.

Em expansão, existe um enorme nicho a ser explorado, principalmente online. O empresário que tiver o olhar estratégico e souber profissionalizar o seu negócio a ponto de torna-lo referência, certamente colherá os frutos de seu investimento.

petz

Imagem fonte: www.petz.com.br

Alavanque sua pet-shop ou consultório veterinário com marketing digital

Como o mercado pet é relativamente novo no país, muitos pequenos empresários ainda se atém a um modelo tradicional de pet shop ou consultório veterinário,
fidelizando o público local, do mesmo bairro ou região.

O marketing digital abre novos canais de comunicação e permite a expansão do negócio em maior escala, conquistando um volume superior de clientes.

As mídias sociais são um “potinho” cheio para o segmento pet! Milhões de usuários derretem-se diariamente com fotos e vídeos fofos que são compartilhados em suas redes. Seguidores poderão virar clientes em potencial, se trabalhados da forma correta!

investir-no-mercado-pet

Torne seu negócio Pet-Friendly

Se você já possui um negócio físico de outro segmento, avalie se é possível torna-lo Pet-Friendly. Diversos shoppings, hotéis, restaurantes, academias, salões de beleza, dentre outros, já aderiram à tendência e acabaram ganhando a simpatia dos donos de animais. Afinal, todos querem que seu “filho” seja bem tratado onde quer que vá!

Tem um e-commerce? Experimente abrir uma categoria voltada para pets! A probabilidade do seu cliente ter um bichinho de estimação é enorme e você pode experimentar fazer vendas casadas ou oferecer descontos para quem levar um produto para o pet. Criatividade é a chave do negócio para vender mais!

pet-friendly

Comportamento das pessoas na crise contribui para o crescimento

Um dos fatores que tem colaborado para o crescimento do mercado pet foi justamente a crise. As famílias têm adiado o plano de ter filhos devido ao alto custo com escola, alimentação, roupas, saúde, dentre outros, e adotam um herdeiro de quatro patas como membro da família para suprir essa carência. Os casais homoafetivos também representam grande parcela das novas famílias constituídas pelos pets.

Fazendo parte da família, os pets também acabam sendo mais “paparicados”, afinal, são tratados como filhos. Dormem na cama junto com os donos, sobem no sofá e dão “beijo” nas crianças, o que colabora para que estejam sempre com cuidados de higiene e saúde em dia.

Texto: Júlia Rangel - Fundadora da Agência Burbury/ Estrategista de Comunicação

Texto: Júlia Rangel – Fundadora da Agência Burbury/ Estrategista de Comunicação