Novidades - 30 de outubro de 2013

Era uma vez uma família feliz!!

A separação do casal “perfeito” de atores Cauã Reymond e Grazi Massafera, pegou de surpresa muita gente que acreditava no amor dos pombinhos. Segundo a imprensa, ambos estão separados, mas não podem declarar publicamente a separação devido a contratos de publicidade conjuntos.

O casal protagonizou a família feliz em campanha para a marca de tintas Suvinil e para os biscoitos Belvita. E agora? Como a família feliz que está construindo sua casa nova vai comprar tintas Suvinil, o retrato de um casal que acabou de se divorciar? Ou toda vez que comprarmos um biscoito Belvita seremos lembrados mais uma vez das desilusões do amor?

Segundo o publicitário Washington Olivetto, este estereótipo de “família feliz” não faz mais sentido na publicidade e é considerada falsa e clichê. Segundo ele, os modelos imperfeitos e verdadeiros estão muito mais sedutores e atraem muito mais a atenção do público, que se identifica mais.

Hugo Rodrigues, da Publicis Brasil também acredita que a separação não afetará em nada a imagem das marcas. “A separação de casais é comum, algo que acontece todos os dias. E a classe C, que é a que mais cresce quando falamos sobre consumo, é formada por pessoas que não têm esse preconceito, são pessoas que não se preocupam com o status social, mas com o próprio bem-estar”. – diz.

Já Augusto Cruz Neto, sócio e presidente da Mood, acredita que, apesar de a sociedade brasileira debater abertamente assuntos como sexo, traição, crises e homossexualidade, as pessoas ainda são conservadoras em alguns aspectos. “Na hora de falar de si mesmo, querem tudo perfeito, conforme a tradição manda. A família perfeita não existe, e mesmo assim ainda é referência na propaganda. E vai continuar sendo”, aposta.

Fonte: Meio e Mensagem